ASO Demissional: Guia Completo para Empresas

ASO Demissional: Guia Completo para Empresas

Entenda Tudo Sobre o ASO Demissional e Como Garantir a Saúde Ocupacional na Sua Empresa

 

A saúde ocupacional é mais do que uma obrigação legal; é um cuidado essencial para garantir a segurança e o bem-estar dos trabalhadores. Imagine a tranquilidade de saber que seus colaboradores estão deixando a empresa em boas condições de saúde, sem qualquer risco oculto. É exatamente para isso que serve o Atestado de Saúde Ocupacional (ASO) demissional. Neste artigo, vamos mergulhar nas regras de saúde e segurança do trabalho relativas ao ASO demissional, oferecendo um guia prático para empregadores e profissionais de RH.

 

O que é o ASO Demissional?

O ASO demissional é um exame médico realizado antes da rescisão do contrato de trabalho. Seu principal objetivo é garantir que o trabalhador esteja saudável ao deixar a empresa, prevenindo o agravamento de possíveis doenças ou lesões relacionadas ao trabalho. Integrado ao Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO), este exame monitora a saúde dos trabalhadores durante todo o vínculo empregatício, proporcionando segurança tanto para o empregado quanto para a organização.

 

Existe um Prazo para a Realização deste Exame?

Sim, existe um prazo para a realização do exame demissional. Caso o colaborador já tenha efetuado exames periódicos dentro de um certo período, pode haver uma exceção. Se isso não tiver ocorrido, a realização do exame demissional se torna obrigatória no período de 10 dias contados a partir do término do contrato.

É crucial que o departamento de RH esteja atento aos prazos estabelecidos. O não cumprimento dessas datas pode resultar em multas por infração administrativa grave. Portanto, é essencial seguir as regras e os prazos rigorosamente para garantir que tudo esteja sob controle.

 

Quando o Exame Demissional Não é Necessário?

Existem algumas exceções em que o exame demissional não é obrigatório. Vale lembrar que, mesmo nesses casos, a empresa pode optar por solicitar o exame. Em situações de desligamento por justa causa, o exame demissional não é obrigatório.

A demissão por justa causa ocorre quando há justificativa plausível para o desligamento, como inadimplência, baixa performance, infrações do código da empresa ou faltas injustificadas.

De acordo com a NR-7, o exame demissional também não é obrigatório se a empresa já tiver realizado um exame médico ocupacional dentro dos seguintes períodos:

  • Até 135 dias antes da demissão para empresas de baixo risco.
  • Até 90 dias antes da demissão para empresas de alto risco.

Se o trabalhador realizou um exame periódico nesses prazos e foi considerado apto para a função, ele está dispensado do exame demissional.

 

Procedimentos e avaliação médica

Realizar o ASO demissional envolve uma avaliação médica completa, considerando o histórico de saúde do trabalhador e os riscos ocupacionais aos quais ele foi exposto. Comparar os resultados com os exames admissionais e periódicos ajuda a identificar mudanças na saúde do trabalhador ao longo do tempo. Em casos específicos, exames complementares, como testes laboratoriais ou de imagem, podem ser necessários para uma análise mais detalhada.

 

Se o funcionário não passar no Exame Demissional, o que acontece?

Se o exame demissional indicar alguma alteração na saúde do trabalhador e ele for considerado inapto, especialmente se a condição estiver relacionada ao trabalho, a empresa deve contatar o médico ocupacional responsável para determinar os próximos passos.

A inaptidão pode levar à suspensão do processo de demissão até que o problema de saúde seja resolvido. Dependendo da gravidade, o funcionário pode ser afastado pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), com a empresa solicitando o benefício ao governo.

Após o período de afastamento, se a saúde do trabalhador estiver estabilizada, a empresa pode decidir não prosseguir com a demissão. Se optar por seguir com o desligamento, uma nova avaliação de saúde será necessária para garantir que o trabalhador está apto para retornar ao mercado de trabalho.

 

O papel do e-Social no Exame Demissional

O e-Social é um sistema de escrituração digital das obrigações fiscais, previdenciárias e trabalhistas, que visa simplificar e unificar o envio de informações pelo empregador ao governo. No contexto do exame demissional, o e-Social também desempenha um papel importante.

Ao registrar a demissão de um empregado no e-Social, a empresa deve informar se foi realizado o exame demissional e o resultado deste exame. Isso inclui detalhes como a data do exame e a conclusão do médico sobre a aptidão do trabalhador. Este registro é essencial para a conformidade com a legislação e para a proteção tanto da empresa quanto do empregado.

O e-Social, portanto, não só ajuda a garantir que todas as obrigações legais sejam cumpridas, mas também facilita a fiscalização e o controle das condições de trabalho e saúde dos empregados.

 

Exame Demissional Online

Recentemente, a possibilidade de realizar o exame demissional de forma online tem sido discutida. Esse método envolve o preenchimento de um questionário médico digital pelo funcionário, que envia as respostas diretamente para a empresa. Embora possa parecer uma solução prática, é importante ressaltar que a validade jurídica deste formato ainda é incerta.

A CLT exige que o exame demissional seja uma avaliação médica formal, e muitas vezes uma consulta presencial é considerada mais segura e precisa. Portanto, antes de optar por esse método, é essencial que os empregadores consultem um advogado especializado em direito trabalhista para garantir que estão em conformidade com a legislação. A adoção desse formato deve ser cuidadosamente avaliada para evitar complicações legais e assegurar a proteção tanto da empresa quanto do trabalhador.

 

Emissão e arquivamento do ASO

Após a realização do exame, o médico do trabalho emite o ASO, indicando se o trabalhador está apto ou inapto para o desligamento. Este documento deve ser detalhado e arquivado junto aos registros de saúde ocupacional da empresa, garantindo conformidade com as normas e proteção legal. A manutenção adequada desses registros é crucial para a gestão de saúde e segurança do trabalho.

 

Responsabilidades do empregador

É dever do empregador assegurar que o exame demissional seja realizado dentro do prazo e conforme as normas estabelecidas. Cumprir essas obrigações não só evita penalidades legais, mas também demonstra o compromisso da empresa com a saúde e segurança de seus trabalhadores. Um ambiente de trabalho seguro e saudável é fundamental para o bem-estar dos empregados e para a produtividade da organização.

 

Penalidades e multas por negligência no Exame Demissional

Negligenciar a realização do exame demissional pode acarretar sérias consequências para a empresa. A falta do ASO demissional dentro do prazo estabelecido pela legislação pode resultar em multas significativas e ser considerada uma infração administrativa grave. Além das penalidades financeiras, a empresa pode enfrentar complicações jurídicas que afetem sua reputação e operação. Portanto, é fundamental que os empregadores sigam rigorosamente todas as normas e prazos para evitar tais penalidades e garantir a conformidade com a legislação trabalhista.

O ASO demissional é uma ferramenta indispensável para a proteção da saúde dos trabalhadores e a garantia de um ambiente de trabalho seguro. Seguir as normas regulamentadoras é essencial para evitar complicações legais e promover a saúde ocupacional. Empregadores e profissionais de RH devem estar atentos a essas obrigações e garantir a execução correta de todos os procedimentos.

Conheça a Solut Medicina do Trabalho, parte do Grupo SELF, com mais de 15 anos de experiência em saúde e segurança no trabalho (SST). Nossa clínica moderna, equipe de profissionais altamente qualificados e equipamentos de ponta estão à sua disposição. Agende seu exame demissional conosco e garanta a conformidade com a legislação trabalhista.

No Comments

Deixe um comentário

× Contato pelo Whatsapp